hits from the bong:

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Corpinho aos puxões...

Depois de mais uma incursão há 2 semanas, tenho de vir aqui retratar-me face à minha balda deste fds. É que a Ericeira e a piscina cansam-me muito. A Vanda diz que eu acordei as 7h e que desliguei o despertador, mas sinceramente não me lembro de nada. Para mim, acordei às 10 da manhã...

Por causa desta falha imperdoável fui divinamente castigado e a minha corrente saiu da guia e parece que deu um nó. Sinceramente olhei vezes sem contas para o servicinho que fiz com a bike dentro do carro e continuo sem perceber o que se passou com a corrente. Entretanto, tá ali na Amazing para desfazerem o quebra-cabeças.

O que é certo, é que fiquei com o corpinho aos puxões. eu e o Jay, que também está cheio de vontade de ir mandar umas descidas! Até Sábado!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

De volta às pendentes...

Já há muito tempo que não se escreviam por aqui crónicas sobre DH na 1ª pessoa. Já nem vale a pena justificar as ausencias, pois a verdade é que o pessoal desmotivou e abraçou outros desportos e actividades lúdicas de fds. Dos habituais suspeitos de Sábado de manhã, o único que anda a gastar pastilhas é mesmo o Tó, sempre acompanhado pelo Christiano e Rogério.



Mas neste sábado, justificava-se a minha presença, pois acabei de adquirir um novo adereço para a Chili, uma Fox 40 de 2007. Depois de ter passado uma semaninha com o Rui Perez, veio como nunca esteve - impecável. Era impossível resistir a ir experimentar o brinquedo novo e combinei com os rapazes uma visita a Sintra.



Quando cheguei, às 8 da manhã, já o Tó esperava, e entretanto chegou o Rogério e os miudos. Por último, chegaram uns rapazes da Avalanche, munidos com carrinha e reboque, o que tornou a manhã extremamente proveitosa. Foi acumular descidas a manhã toda. Em Sintra o tempo estava no minimo marado. Quando digo marado é mesmo marado, porque na Malveira fazia sol e na Peninha chovia. No inicio dos trilhos apanhávamos aquelas raizes bem escorregadias, e a partir do meio, só se levantava pó! Já para o lado de Colares, havia lama como se estivéssemos em pleno Inverno. Talvez até.. pior. Daí ter sido a descida mais complicada do dia. Não só para mim, que caí de costas num belo tufo de silvas, como para os restantes. Uns perderam-se, outros cairam, e o coitado do Rafael, com a bike do Tó que é maior que ele, veio tão desmotivado que ficou "off" o resto da manhã. Já o Israel, andava a mandar-se a tudo, com umas quedas pelo meio. "É como os gatos", disse o Rogério. É que para além de cair quase sempre de pé, quando isso não acontece, vai gastando as 9 vidas e nunca se aleija.



Depois de mais umas descidas no Lucky e na Malveira, evitei estrategicamente as Torgas. "é a minha vez de conduzir", foi o que se ouviu, como quem não quer a coisa, descartei-me da descida do "salto amnésico" do Covas. As horas foram passando, e para a última descida, nada melhor que a velha Malveira. Velha e decadente. os trilhos estão lentamente a ficar sem as estruturas que se vão degradando por si só, e finalmente os moradores da zona puderam abrir as garrafas de Moet&Chandon, pois a secção dos voadores foi passada a bulldozer e não provocará mais atropelamentos de Mercedes por "bicicletas malucas".

Este post era para ser ilustrado com uns videos da helmet do Tó que mostram bem que este menino tem ido aos treinos, mas não sei o que aconteceu, e tudo os videos estão ao contrário. Ao contrário, tipo invertidos a 180º, de pernas para o ar, ou se preferirem, do avesso. Não me perguntem porquê, o windows tem destas coisas...